Cinecubo: Avatar

20/12/2009 às 10:49 am | Publicado em Cinecubo, Uncategorized | 14 Comentários

Voltamos! eeeeeee! Bom, hoje comento sobre Avatar.

Vi o filme ontem e, sinceramente, tô aqui tentando encontrar palavras pra expressar minha opinião sobre o filme.

Bom, foi praticamente impossível ir ver o filme sem grandes expectativas, tendo em vista o alarde hiperbólico da mídia. Mas mesmo assim, consegui ir com as expectativas um pouco baixas.

E que filme! James Cameron cumpriu o que prometeu ao revolucionar os efeitos especiais. Ao contrário da maioria dos filmes, em que temos que fazer nossa mente acreditar que o que está na tela é real, em Avatar temos que nos forçar a acreditar que o que está na tela não é real. Tudo em Pandora parece ter vida, parece realmente existir, as plantas, os animais, os Na’vi…(Se lançarem um livro de Biologia detalhando a fauna e flora de Pandora, eu comprarei, na boa!^^) O nível de realismo dos efeitos é impressionante! Arrisco a dizer que se o filme fosse gravado em locações reais não seria tão perfeito…

Falando dos Na’vi, temos neles as melhores criaturas digitais jamais criadas. Eles não parecem ser feitos através da tecnologia de captura de movimentos, parecem ser realmente os atores pintados de azul e com próteses no rosto.

Quanto ao roteiro, sim, é clichê. A velha história do povo “civilizado” em busca de pedras preciosas(no caso, o mineral unobtanium), que são impedidos pela tribo de “selvagens” nativa. Enquanto isso, um dos homens “brancos” entra em contato com a população “indígena”, aprende sobre seus costumes, se apaixona pela princesa da tribo e passa a lutar ao lado deles. Alguém falou em Pocahontas ou Dança com Lobos? Pois é… Mas se engana quem acha que isso é um defeito. A trama simples ajuda  prender a atenção no filme e em seus detalhes.

A trilha sonora de James Horner por muitas vezes nos remete a Titanic, mas também é bela e bem colocada.

Nas atuações, destaque para Zöe Saldana como a princesa Neyriti. Espero que depois do Oscar dado a Heath Ledger por The Dark Knight, a Academia tenha se convencido que que ótimas atuações podem ser encontradas em blockbusters também. E Zöe merece pelo menos a indicação a melhor atriz, assim como a imponente Sigourney Weaver merece atriz coadjuvante por sua dra Grace Augustine.

Falando em premiações, Avatar com certeza abocanhará vários. Oscar de efeitos especiais já é dele, alguém duvida? Uma indicação a melhor filme com certeza também rola, assim como trilha sonora, canção original, direção de arte, mixagem de som e outras categorias técnicas.

Defeitos? Sim, encontrei alguns. No meio de tanta inovação, alguns ângulos de câmera clichês, algumas cenas de câmera lenta desnecessárias e a chata narração em off destoaram do resto do filme. Mas isso é o de menos. Não chega nem perto de comprometer o resultado final.

Bom, escrevi demais, como sempre. Mas leiam e vão pro cinema AGORA ver e se deliciar com Avatar!

Anúncios


Entries e comentários feeds.