A Shakira de Jesus.

29/07/2010 às 5:30 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Lá no Cleycianne – Deus é Mas eu vi esse vídeo ungido em cristo. Apreciem

VAMOS REZAR. Quer dizer… Orar por África.

p.s – Homicídio etnico/religioso ganhou um novo nome abençoado, minha gente? Agora você fala que são Missões Mundiais. AMARRA JESUS

Você não sabe o que é gostar de alguém [sic]

27/07/2010 às 2:35 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

 

Sem MAS.

Top 3³ – O Melhor de Glee

26/07/2010 às 4:30 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Hoje só não conhece Glee quem está morto, não é mesmo, minha gente? Bem, talvez nem tanto… Mas o sucesso da série é inquestionável. E o nosso querido 3 cantou essa pedra, nos remotos tempos em que as pessoas ainda torciam o nariz e diziam “Tá copiando High School Musical!”.

Enfim, um ano passou e estamos aqui, aguardando feito loucos a estreia da segunda temporada, em setembro, e com maravilhosas memórias da Primeira Temporada. Don’t Stop Believin’ ainda faz cócegas nos corações mais sonhadores. Quem não ama cada um daqueles personagens deslocados? E como esquecer episódios como “The Power of Madonna”?

É por isso que o 3 estreia mais uma novidade, na carona de Glee. É o Top 3³. Funciona assim: A gente lança uma enquete e vocês votam nos seus 9 preferidos (a gente sabe que 3³ não dá nove, gente, mas ia perder a graça eleger 27 momentos, ou chamar o top de 3² ou 3×3. Aceitem), além do Momento Máximo, aquele que fez todo mundo chorar, ou pular da poltrona, ou cantar junto…

Dessa vez, vamos eleger as melhores cenas musicais da Primeira Temporada de Glee. Votem nos seus 9 preferidos e ahazem.

Gostaram? Então votem e aguardem os Results. A enquete vai se fechar no próximo domingo.

Vid3ografia³

26/07/2010 às 12:00 am | Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Uma das novidades do 3, vai ser o Vid3ografia³. Nele, a galera vai ajudar a escolher o melhor e o pior clipe dos artistas, ao longo de suas carreiras. O primeiro Vid3ografia³ sai agora no fim do mês, e vocês podem ajudar a escolher o artista da vez. Estamos entre Madonna, Christina aguilera, Lady Gaga e Beyoncé. Que acham?
Deixem nos coments suas preferências (ui). Bjs

Cinecubo: Eclipse

08/07/2010 às 10:43 am | Publicado em Cinecubo | 5 Comentários

(OBS: Sem imagens hoje, de novo… Tô no pc alheio e fica chato salvar as imagens aqui.. :S)

Bem bem… Indo direto ao ponto, se os dois filmes anteriores foram razoáveis, esse consegue ser bom.

David Slade contribuiu bastante pra isso. Sua experiência com filmes de suspense traz um novo ar à série, que tem em Eclipse seu episódio mais sombrio(eu não li o livro, mas pelo comentário geral é isso que dizem). A direção de Slade é correta, ele inova usando ângulos de câmera ainda não vistos na série, usa(até demais, o que se torna um pequeno defeito) câmera na mão, enfim… conduz bem o filme. Não o suficiente para ser um filme excepcional, mas o suficiente para torná-lo o melhor da saga, que se encerra nos próximos anos com as duas partes de Amanhecer.

Indo agora para o elenco. Kristen Stewart dá uma melhorada em sua Bella Swann, ela agora consegue demonstrar pelo menos um mínimo de emoção. Robert Pattinson ligou o automático e continua ok, nem melhor nem pior do que nos outros filmes. Taylor Lautner, com exceção de poucas cenas,  melhora seu desempenho e continua sendo o melhor ator do trio.

Uma característica da saga Crepúsculo é ter coadjuvantes que muitas vezes são mais interessantes que os protagonistas. Mais uma vez acontece isso nos filmes, com os Cullen coadjuvantes Rosalie e Jasper ganhando mais espaço com os flashbacks sobre suas origens, permitindo a Nikki Reed e Jackson Rathbone desenvolverem dignamente seus personagens. O mesmo acontece com os lobisomens, que também ganham um pequeno flashback para explicar suas origens. Billy Burke e Ashley Greene continuam com seu ótimo desempenho como Charlie e Alice, e Anna Kendrick tem a responsabilidade de fazer o discurso “emocionante” de formatura, que certamente só sobreviveu à ilha de edição por conta da indicação da atriz ao Oscar de melhor coadjuvante feminina.

Na tentativa de dar mais respaldo ao filme, os produtores inserem atores de peso na série. Se em Lua Nova tivemos Michael Sheen e Dakota Fanning, em Eclipse temos, além da volta da loirinha(que tem pouquíssimo tempo de tela mais uma vez), a presença de Bryce Dallas Howard como a vampira do mal Victoria, substituindo Rachel “Quem?” Lefebvre. Ela domina o fime nos 5 minutos em que aparece, apesar da peruca ruiva horrenda. Seu companheiro de cena, Xavier Samuel, é outro destaque no quesito atuação como o vampiro recém-criado Riley, apesar de ser um pouco teatral demais.

Os efeitos especiais dão uma melhorada pequena, os lobos estão mais realistas. Já nos efeitos de maquiagem o negócio complica. O peruqueiro desse filme deve ter sido demitido, porque quase nenhuma ficou boa. A de Kristen Stewart parece ser a mesma usada por Taylor Lautner em Lua Nova, com alguns pequenos retoques. A de Bryce Dallas Howard já comentei ali em cima. Tentaram melhorar a de Jackson Rathbone e não tiveram um resultado feliz. Só a de Nikki Reed ficou convincente(e isso se ali for peruca, suspeito que seja o cabelo da própria atriz, pintado).

Na trilha sonora, Howard Shore estava no automático e entrega uma trilha correta, mas nem aos pés de seus outros trabalhos e nem da ótima trilha de Lua Nova, composta por Alexandre Desplat. A trilha comercial continua competente como nos outros filmes.

Encerrando, Eclipse consegue ser o melhor filme da saga vampiresca/lobisomesca/bellesca. Esperemos pelos capítulos finais, que estarão sob a batuta de Bill Condon.


Entries e comentários feeds.